Rondonista em Santa Rosa de Goias e Mamuel Emidio-PI,em 1977e 1978,gostaria de entrar em contato com participantes.


Postar minha mensagem

Ver outras mensagens

09/05/2013 - Projeto Rondon elege nova diretoria e será Instituto

Ver mais imagens

Notícias

15/07/2011 - Voluntários do Projeto Rondon® partem às 16 horas desta sexta-feira, dia 15 de julho, para Abadia de Goiás

Cerca de 50 estudantes de vários cursos vão trabalhar no atendimento à comunidade sob supervisão de profissionais voluntários e servidores municipais. Estão previstos atendimentos, médicos, odontológicos, assistência jurídica, social, shows e atividades

Voluntários que trabalharão na Operação Abadia de Goiás, do Projeto Rondon® Goiás em parceria com a Prefeitura, partem às 16 horas desta sexta-feira, dia 15 de julho, da Praça Cívica em um ônibus. A ação, que levará atendimento médico, odontológico, social e atividades de cultura, lazer e cidadania à comunidade, vai até domingo, 17.

Nesta quinta-feira à noite acontecerão atividades culturais e shows na Praça da Matriz. O atendimento à comunidade começa no sábado, 16, quando acontece a abertura oficial às 9h30. Estarão presentes, a direção do Projeto Rondon® Nacional, do secretário estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Leonardo Vilela, e várias autoridades.

A Operação, que envolverá estudantes de nove instituições de ensino superior, faz parte de um protesto contra a construção de um depósito de lixo nuclear para o País em Abadia de Goiás. Intitulado GOIASDIZNAO, o protesto inclui também uma ação virtual, a divulgação de mensagens do movimento por meio do twitter e facebook e a coleta de assinaturas em uma petição digital, que será encaminhada ao Congresso Nacional.

Várias autoridades, como o governador do Estado, Marconi Perillo, o secretário estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Leonardo Vilela, os deputados estaduais Mauro Rubem e Daniel Vilela, o secretário de Cidadania e Trabalho, Henrique Arantes, o coordenador geral da Organização das Voluntárias de Goiás, Afreni Gonçalves, entre outros, assinaram o documento que pode ser acessado por meio do endereço www.projetorondon-go.org.br/goiasdiznao. Assinaturas foram coletadas pela equipe do Projeto Rondon®, na abertura dos Congressos da União Nacional dos Estudantes (UNE), na Câmara Municipal, e do Pró-Uni, no Centro de Convenções, realizados essa semana em Goiânia. O presidente do Projeto Rondon® Goiás, José Cláudio Romero, prestigiou o trabalho na abertura do Congresso da UNE (foto).

O protesto está sendo realizado porque o governo federal pretende construir, até 2016, um depósito para abrigar todo o resíduo nuclear produzido no País e, entre as duas cidades cotadas para receber a obra está Abadia de Goiás. O município é cogitado porque é onde estão os dois depósitos definitivos, seis mil toneladas de rejeitos contaminados com Césio 137, resultantes do acidente radioativo em 1987. Além disso, reúne, conforme a Cnen, alguns pré-requisitos como ter terreno estável, não estar sujeita a inundações e ser de fácil acessibilidade.

Situada a 24 quilômetros da capital, Abadia tem 6 868 habitantes. “O município não precisa de mais lixo nuclear, mas de cidadania e dignidade”, diz o presidente do Projeto Rondon Goiás, José Cláudio Romero. Ele destaca que a cidade é carente e não dispõe de recursos suficientes para promover a melhoria da qualidade de vida da comunidade. “Segundo a Comissão Nacional de Energia Nuclear, o depósito só será construído com o consentimento da sociedade. Então, vamos nos posicionar, participar, dizer não à vinda dos rejeitos radioativos.”

Estão participando da Operação Abadia de Goiás a Universidade Federal de Goiás, da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-Goiás), Faculdades Alves Faria (Alfa), a UniEvangélica, Padrão, Estácio de Sá, UniAnhanguera, Araguaia e Universidade Estadual de Goiás (UEG).

Fonte: Projeto Rondon® - Goiás







Assine a nossa newsletter e receba as novidades sobre o Projeto Rondon:

Seu nome:


Seu e-mail: