Rondonista em Santa Rosa de Goias e Mamuel Emidio-PI,em 1977e 1978,gostaria de entrar em contato com participantes.


Postar minha mensagem

Ver outras mensagens

09/05/2013 - Projeto Rondon elege nova diretoria e será Instituto

Ver mais imagens

Notícias



25/07/2011 - Projeto Rondon Goiás cumpre objetivo com a Operação Abadia

Diante das manifestações contrárias por parte das autoridades e do povo goiano, que incluíram audiência pública na Câmara dos Deputados, além da Operação Abadia de Goiás e o protesto virtual GOIASDIZNAO, governo retrocedeu da ideia de trazer rejeitos das

O protesto virtual Goiás diz não ao lixo das usinas nucleares, com a coleta de assinaturas em manifesto na internet, e a Operação Abadia de Goiás, realizada entre os dias 15 e 17 de julho, cumpriu a função esperada pelo Projeto Rondon Goiás e a Prefeitura municipal. O Centro Regional de Ciências Nucleares do Centro-Oeste (CRCN-CO), informou na quarta-feira, dia 20 de julho, três dias após a realização do protesto solidário na cidade localizada a 24 quilômetros de Goiânia, onde se encontra o material contaminado com o acidente do Césio 137, que o depósito de rejeitos radioativos será escolhido por meio de licitação pública e ficará no Rio de Janeiro, São Paulo ou Minas Gerais. Dessa forma, os municípios interessados poderão se candidatar para receber as medidas compensatórias que serão ofertadas em edital. A informação acalma moradores da cidade, políticos e movimentos sociais goianos contrários à proposta inicial, que cogitava o município como sede do depósito.

A proposta agora é que seja escolhido um município mais próximo das usinas de Angra dos Reis. O prazo para a seleção é até o início do funcionamento da Usina Nuclear Angra 3, no litoral fluminense, que deve entrar em operação em 2018. A data foi estabelecida em março de 2009 pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) no licenciamento para a construção de Angra 3. Entre os rejeitos que serão armazenados neste depósito estão luvas, macacão, filtros e equipamentos com tecnologia nuclear, como reatores, além de máquinas usadas em exames clínicos.
O manifesto GOIASDIZNÃO coletou até o momento mais de 2,7 mil adesões. O número foi atingido com uma rapidez recorde, a partir do dia 8 de julho (onze dias), as assinaturas colocam o manifesto na terceiora posição do ranking das mais populares. Para o presidente do Projeto Rondon Goiás, José Cláudio Romero, que decidiu prorrogar a permanência da petição na internet para que os goianos tenham mais tempo para se manifestar (veja www.projetorondon-go.org.br/goiasdiznao), esse grande número de adesões em tão pouco tempo só vem demonstrar o sentimento de repúdio dos goianos à proposta de trazer para o nosso Estado o lixo nuclear do Brasil. Ele assinala que a decisão anunciada pelo governo não invalida o manifesto. “Ele será entregue, até para reforçar a posição do Estado sobre o assunto.”


Durante a Operação Abadia, o povo e as autoridades presentes rechaçaram veementemente essa proposta, contra a qual existem inclusive argumentos técnicos, como o do biomédico e geneticista, Rafael Souto, gerente do Centro de Excelência em Ensino, Pesquisa e Projetos Leide das Neves Ferreira, instituição ligada à Secretaria Estadual de Saúde. Rafael Souto, que esteve em Abadia de Goiás durante a Operação, disse que a logística para transportar o lixo nuclear de outros Estados, a princípio das usinas de Angra, é complexa e envolve custos muito altos. “Além disso, o risco é real”, assinala. “Para se ter uma ideia, a via utilizada deveria ser isolada durante o transporte”, comentou.

Maior da história

Com mais de 5 mil atendimentos realizados, mais de 2,6 mil assinaturas coletadas contra a vinda dos rejeitos de usinas nucleares para Goiás (virtual e presencialmente), mais de mil participantes nos shows promovidos, a Operação Abadia de Goiás foi a maior e mais cidadã de todas as ações já promovidas na história do município. Para agradecer ao Projeto Rondon Goiás e a todos os parceiros envolvidos na ação (colaboraram dez universidades, além de órgãos estaduais e federais), a administração municipal realizou uma confraternização na noite desta segunda-feira. O Projeto Rondon Goiás foi representado pelo seu vice-presidente, Daniel Régis de Oliveira Ribeiro, e pelo seu gerente de Planejamento e Operações, Alexsandro Jorge Lima.

“O prefeito disse que a maior lição deixada pelos rondonistas foi o carinho com os moradores”, informou Alexsandro Jorge Lima. “Segundo as autoridades locais que usaram a palavra durante a confraternização, a aprovação da Operação por parte da população foi geral. Todos que passaram por lá, disseram ter sido muito bem atendidos, independente de terem conseguido os serviços que procuraram”, comentou o gerente de Planejamento e Operações. “O prefeito inclusive pediu, em seu discurso, que os colaboradores da prefeitura sigam o exemplo dos universitários e voluntários do Projeto Rondon no cotidiano da prefeitura, ao atender a população.” Segundo Alex, o prefeito quer, nos atendimentos, não só qualidade, mas também atenção e carinho.

Fonte: Projeto Rondon® - Goiás







Assine a nossa newsletter e receba as novidades sobre o Projeto Rondon:

Seu nome:


Seu e-mail: